#53 • Pablo Di Giulio

Aqui o link para o programa de hoje: https://t.co/NHQZWTjElC

Aqui algumas imagens do Pablo:

 

Links de hoje —>>>>

http://petapixel.com/2016/04/06/timless-wisdom-amazing-stories-magnums-david-hurn/

http://petapixel.com/2016/11/03/chicago-tribune-sun-times-covers-world-series/

Se é possível falar na “vida” de uma tecnologia ou forma de expressão criativa, então sua “morte” pode ser antecipada, testemunhada, registrada e até celebrada. “A fotografia está morta! Vida longa à fotografia”, é a resposta daqueles que entendem que algo foi perdido e algo foi ganho na recente transição. Identificar o que é esse “algo” já é outra conversa. A confusão geral e a inabilidade de responder perguntas sobre a natureza básica da fotografia são sintomas do declínio, não só da indústria e da tecnologia, mas também da compreensão dos séculos XIX e XX. O que quer que a fotografia tenha sido, agora ela é essencialmente um grande campo de conhecimento apodrecendo. A maior lição que a história da fotografia ensina é que as gerações futuras vão entender muito pouco do que a fotografia foi no passado. Qual é o nosso entendimento hoje do daguerreótipo e todos os outros processos obsoletos comparado com o entendimento que um dia existiu? Há razão para acreditar que o esquecimento do que fotografia já foi é o estado preferido. A profunda influência de Andy Warhol na atual compreensão, aplicação e avaliação (precificação?) da fotografia como uma forma especial de arte já foi falada aqui. Sua filosofia no que diz respeito ao valor da memória, está nos dizendo “Minha mente é um gravador com um botão… Apagar.” Este botão foi apertado e o que foi a fotografia está sendo rapidamente esquecido.

A consequência da perda de conhecimento dos materiais, métodos, indústria e cultura da fotografia não eletrônica, como pode ser agora

adequadamente denominada, será a negligência e provável destruição da maior parte das fotografias criadas antes da virada do nosso século atual. Certamente, no passado, a tarefa de cuidar do registro fotográfico pré-existente se tornou mais, e não menos difícil com todas as transições de tecnologia fotográfica. A pintura se tornou diferente, e talvez tenha sido morta, após o advento da fotografia, e a fotografia agora é diferente com o advento da imagem eletrônica.

#53 • Pablo Di Giulio